24 de março de 2015

postheadericon Em estado de greve, docentes de PE paralisam atividades por dois dias

Os professores da rede privada de ensino do Estado estão em estado de greve e prometem paralisar as atividades no próximo dia 30, caso a pauta de reivindicações não seja atendida. A decisão foi anunciada ontem após uma assembleia realizada com mais de 300 docentes de várias instituições de ensino do estado, no auditório do Sindicato dos Professores do Estado (Sinpro), no bairro da Boa Vista, área central do Recife. De acordo com o Sindicato da categoria, a decisão se baseia nas pautas reivindicatórias não atendidas pela classe patronal. Dentre os pontos reivindicados, está a unificação do piso salarial em R$ 10 hora/aula. Além de solicitar o vale-refeição para os professores que trabalham mais de um expediente, adiantamento do 13º salário e aumento da estabilidade da professora lactante. Pelo piso salarial, a categoria almeja um reajuste que beneficiaria os professores do nível infantil e fundamental I (piso 1) e docentes do nível médio e fundamental lI (piso 2).Para o piso 1, o Sinpro propõe um aumento de R$ 10 hora/aula, sendo considerado com esse valor, um reajuste de 100%. Já para o piso 2, a classe também luta por um aumento de R$ 10 hora/aula. Com esse aumento, os professores teriam um reajuste de 56%. Atualmente, o piso dos professores é de R$ 5 para os níveis Infantil e Fundamental I e R$6,40 para nível Médio ou Fundamental II.

Segundo o coordenador jurídico do Sinpro, Fábio Emanuel, ao todo, seis rodadas de negociações já foram realizadas até o momento com os donos de escolas particulares. Ainda de acordo com Fábio, a proposta deles seria um reajuste de 12% para os professores inseridos no piso salarial 1, com o valor da hora/aula indo para R$ 5,62. Já para os professores do piso 2, o aumento seria de R$ 7,03 da hora/aula, um reajuste de 10%.

Diante do impasse, Fábio acrescentou que medidas drásticas poderão ser tomadas na próxima semana se não forem atendidos os anseios da categoria. “Na segunda-feira teremos uma reunião com os representantes dos donos de escolas. Se eles não atenderem as nossas reivindicações, possivelmente, entraremos em greve”, informou o coordenador, acrescentando que a unificação do piso salarial, uma das reivindicações centrais da categoria, é para que “não haja divisão da categoria. A categoria tem que ser reconhecida de uma forma geral sem distinção”, frisou.

Até o fechamento desta edição, o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe), José Ricardo Dias Diniz, não havia atendido as ligações da reportagem da Folha para comentar sobre a pauta de reivindicação da categoria e sobre uma possível greve.

UFPE

Representantes do corpo docente, técnicos administrativos e estudantes da UFPE reuniram-se ontem com o reitor da universidade, Anísio Brasileiro. Durante o encontro, as três categorias apresentaram as suas demandas para o reitor que pautou o que será discutido no Conselho Universitário, amanhã. No encontro, representantes da Associação dos Docentes da UFPE (Adufepe) solicitaram ainda que o Conselho Universitário, no qual os estudantes fazem parte, se pronunciassem com relação à greve. Hoje, às 10h, haverá panfletagem no CFCH. À tarde, acontece um debate sobre a carreira docente no auditório da Adufepe, a partir das 15h.

0 comentários:

VER MAVA

VER MAVA

Berg Etiquetas

Berg Etiquetas

NG Tecidos

NG Tecidos

GPS - Administradora

GPS - Administradora

Cheiro e Chame Acessórios

Cheiro e Chame Acessórios

Ricardo

Ricardo


DISQUE 3719 4545

DISQUE 3719 4545
Para qualquer Informação

C & E F: 9319 6440

C & E F: 9319 6440
Fone 9716:8881

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Promoção Grátis

Insira seu Email Gratuitamente

Receba Nossas Novidades Via Email

Colaborador

Colaborador

Romero Leal

Romero Leal

Ligue 3741 1602

Ligue 3741 1602

Vereadora Rossana

Vereadora Rossana

Radio Toritama FM 104.9

Colaborador

Colaborador

Postagens populares

Seguidores

Atualizados