Advertisement

28 de abril de 2015

Em Pernambuco,Professores decidem manter greve

Os professores da rede estadual de ensino decidiram manter a greve por tempo indeterminado em assembleia realizada nesta segunda-feira (27), no Clube Português do Recife. A categoria deflagrou greve no último dia 10 por melhoria salarial. Nesta terça (28), às 10h, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco tem nova reunião com o governo do estado.
Professores estaduais permanecem em greve. MPT fala em assédio moral

Apenas 7% das escolas fecharam no 13º dia de greve dos professores, diz governo

Situação dos professores em greve no estado é debatida na Alepe

Greve de professores chega ao 12º dia e TJ aumenta multa a sindicato

Sindicato dos professores começa a ser multado por greve

Adesão à greve dos professores cai nesta segunda-feira, diz governo

Professores serão desligados das escolas de tempo integral por estímulo à greve

De acordo com o presidente do Sintepe, Fernando Melo, não houve motivo para que a greve fosse encerrada. "A verdade é que não recebemos nenhuma sinalização concreta do governo para que mudássemos de ideia. Não vimos motivo para que a paralisação fosse encerrada", declarou o sindicalista. Ainda segundo Fernando Melo, nesta segunda-feira, a adesão da greve foi de 60%.


Os trabalhadores cobram a aplicação do reajuste referente ao Piso Nacional dos Professores, 13,01%, para todos. O projeto de lei aprovado na Assembleia Legislativa de Pernambuco, no dia 31 de março, prevê o reajuste para menos de 10% da categoria. 


Ilegalidade - Na próxima segunda-feira, a corte do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) deve julgar a ilegalidade da paralisação. Desde o dia 20 de abril, o TJPE cobra uma multa diária de R$ 30 mil ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) pelo não retorno às atividades. No dia 15 deste mês, a Justiça determinou o fim da mobilização e e volta imediata às aulas.


Novas ações - Na próxima quinta, dentro das atividades do Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação, a categoria marcou um ato público com concentração em frente ao Sintepe, no bairro de Santo Amaro.

Entenda o reajuste - o cálculo do aumento é feito de acordo com a Lei do Piso (11.738/2008), que atrela o reajuste ao percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno, referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano. O piso salarial passou de R$ 950, em 2009, para R$ 1.024,67, em 2010, e R$ 1.187,14, em 2011, conforme valores informados pelo MEC. Em 2012, o valor vigente era de R$ 1.451; em 2013 passou para R$ 1.567; e, em 2014 foi reajustado para R$ 1.697,39. O maior reajuste foi 22,22%, em 2012.

- 13,01% é o percentual de aumento do piso nacional para os professores do ensino básico

- R$ 248,4 milhões é o impacto anual que o aumento deve gerar para os cofres do estado

- R$ 1.917,78 será o salário dos profissionais com formação até o ensino médio no estado. Atualmente é  R$ 1.698,09

- R$ 2.149,29 serão os vencimentos dos docentes com formação superior . Atualmente são R$ 1.901,86
O acréscimo de gratificações é calculado de acordo com o tempo de carreira de professor, nível de escolaridade (especialização, mestrado, doutorado), tornando os valores variáveis para cada servidor. O professor que ensina numa escola integral em Pernambuco ainda recebe uma gratificação mensal no valor de R$ 2.032.


Pesquisado Manoel Augusto 
Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário