Advertisement

11 de maio de 2015

“Polícia Federal procede autuação em flagrante de uma senhora de 68 anos quando tentava sacar fraudulentamente benefício previdenciário”

Agentes de Segurança do Plaza Shopping de Casa Forte/PE com apoio de Policiais Militares lotados no 11º BPM – Batalhão de Polícia Militar, que fica localizado em Apipucos/PE, prenderam em flagrante, na manhã do dia 08/05/2015, por volta das 11:00 h, ELZA MARIA DE VASCONCELOS NASCIMENTO, brasileira, viúva, 68 anos, doméstica, natural Recife/PE e residente em Olinda/PE – (não possui antecedentes criminais).A prisão aconteceu na agência da Caixa Econômica Federal, que fica localizada dentro do Shopping Plaza no Bairro de Casa Forte-Recife/PE, em virtude da desconfiança acerca de uma tentativa de saque referente a um benefício do INSS, ocorrido há 1 mês pela mesma senhora com a documentação de GERMANA MARIA DA SILVA, ao apresentar a documentação, antes de ter sido feito o saque do benefício, foi averiguado que os documentos eram fraudados, tendo a suspeita evadido do local rapidamente, após desconfiar da demora no atendimento. Há duas semanas os técnicos perceberam, novamente, que ela havia voltado, desta vez como o nome de GORETE FERREIRA DE MELO, como não havia sacado os valores, a senhora foi alertada que poderia ser presa, caso continuasse a tentar fazer os saques com os documentos falsos, tendo ela se desculpado e ido embora.

A ação teve seu desfecho final quando no dia 08/05/2015, por volta das 10:00 hs, ela voltou novamente a mesma agência, agora com documentos em nome de ANA LÚCIA SILVEIRA DE SOUZA, sacou o valor de R$ 788,00 (setecentos e oitenta e oito reais) e saiu às pressas da agência, sendo detida por segurança do Shopping Plaza e entregue a Policiais Militares. Terminado os trabalhos investigativo e tendo sido descoberta a fraude, ELZA recebeu voz de prisão em flagrante e foi trazida para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo-Recife/PE, onde, foi informada dos seus direitos e garantias constitucionais e autuada pela prática contida no artigo 171, § 3º c/c artigo 14, inciso II do Código Penal – (estelionato contra entidade de direito público), e caso seja condenada poderá pegar penas que variam de 1 a 5 anos de reclusão, além de multa!

Em seu interrogatório ELZA usou de seu direito constitucional de só falar em juízo. Após a autuação, a presa realizou Exame de Corpo de Delito no IML - Instituto de Medicina Legal e logo após foi encaminhada para a Colônia Penal Feminina, onde ficará à disposição da Justiça Federal. 


Pesquisa Manoel Augusto
Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário