Advertisement

25 de maio de 2015

Professores da rede particular de Pernambuco decretam greve

Reunidos em assembleia na manhã desta sexta-feira, os professores do setor privado de Pernambuco decretaram estado de greve. A medida é um alerta da categoria, que se reúne com os patrões na próxima terça-feira para mais uma rodada de negociações.  Segundo a asessoria de imprensa do Sindicado dos Professores de Pernambuco (Sinpro) a próxima assmbleia está marcada para a próxima sexta-feira, quando o grupo decidirá se a greve será ou não necessária, a partir dos resultados da reunião da terça. Ainda que a greve seja descartada, na sexta-feira as aulas não devem acontecer nem durante a manhã, em função da assembleia, nem durante a tarde, quando a categoria participará do ato nacional de paralisação em defesa dos direitos trabalhistas, organizado pelas Centrais Sindicais.
Os professores pedem a unificação do piso salarial em R$ 15, independente dos níveis de ensino; reajuste salarial de 15% para o universo da categoria que ganha além do piso; adicional de 15% da hora-atividade; instituição do vale-cultura e vale-refeição.

Rede estadual 
Na quinta-feira, os professores da rede estadual de Pernambuco anunciaram que devem voltar a entrar em greve no dia 29 de maio. A deflagração do movimento será votada em assembleia geral. Os profesores rejeitaram a proposta do governo estadual de 7,01% de aumento para professores e de 6,12% para analistas e o quadro administrativo, até o final do ano. A classe pede o cumprimento da Lei do Piso Salarial (11.738/2008), que prevê o reajuste de 13,01% a todos os professores da rede e não apenas aos profissionais com nível médio (antigo magistério).

Do Diário de Pernambuco 
Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário