Advertisement

15 de junho de 2015

Polícia apreende 25 mil produtos sob suspeita de falsificação no Agreste


Aproximadamente 25 mil produtos foram apreendidos em 16 locais de um centro de compras de Santa Cruz do Capibaribe, Agreste pernambucano, nesta segunda-feira (15). São camisas e calções de linhas esportivas e de times de futebol que estão sob suspeita de falsificação. O material foi levado em dois caminhões-baú para a Delegacia de Polícia de Crimes Contra a Propriedade Imaterial (Deprim), localizada no Recife.
Ao todo, 11 pessoas devem prestar esclarecimentos e algumas já informaram à Polícia Civil que compraram o material em Caruaru. Parte dele será encaminhado ao Instituto de Criminalística (IC) e - caso seja comprovada a falsificação, por meio de análises comparativas com produtos originais - os responsáveis serão indiciados por crimes contra a propriedade industrial, contra a relação de consumo e por fraude no comércio, de acordo com o delegado Germano Cunha Bezerra, do Deprim. Porém, vão responder em liberdade. Também a partir da confirmação, as roupas serão incineradas.
Roupas supostamente falsificadas apreendidas em Santa Cruz do Capibaribe, Pernambuco
Dois caminhões-baú foram necessários para levar
roupas ao Recife (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

O centro de compras é o Moda Center Santa Cruz, cuja administração emitiu nota afirmando que "não é responsável pelas mercadorias comercializadas", "tampouco compactua com quem falsifica ou vende mercadorias irregulares". Reforçou ainda que "realiza cursos e palestras para orientar e capacitar seus condôminos a criarem suas marcas e desenvolverem seus próprios produtos" e que, nesta operação, os alvos foram poucos, "num universo de mais de 10 mil unidades comerciais".
A polícia vinha investigando o local há aproximadamente dois meses. A princípio, o Moda Center não será envolvido. No entanto, caso ocorram mais casos, "pode ser que haja uma representação para que o estabelecimento tome medidas a fim de coibir melhor as ações suspeitas", comunicou ao G1 André Gomes, chefe de investigação do Deprim.
Saiba como denunciar
Operações como a desta segunda-feira são realizadas em todo o estado pelo Deprim. "E as ações são constantes na capital e na região Agreste de Pernambuco, onde Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama têm muita venda de confecção e algumas pessoas lamentavelmente se aproveitam disso para atuar desta maneira", disse Cunha Bezerra. O delegado pede que casos semelhantes sejam denunciados à unidade pelo telefone (81) 3184-3780, com anonimato garantido.

Do G1



Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário