Advertisement

9 de julho de 2015

Estado vai ganhar novo centro de convenções

Pernambuco deve ganhar, em breve, um novo centro de convenções. O empreendimento, cujas obras estão previstas para serem iniciadas no ano que vem, será fruto de uma Parceria Público-Privada (PPP). Embora ainda não haja um local definido e nem previsão de quando será lançado o edital de licitação para a escolha da empresa responsável pela construção, o secretário estadual da pasta de Turismo, Esporte e Lazer, Felipe Carreras, afirmou que já existem empresas interessadas em investir no empreendimento.Previsto para ter o mesmo porte do atual Centro de Convenções (Cecon-PE), localizado em Olinda, com proporções similares em termos de espaço, o novo centro de convenções irá, na visão de Carreras, potencializar a ocupação hoteleira do Estado e descentralizar os eventos, melhorando a mobilidade. “É inviável que duas feiras da dimensão da Fenearte, por exemplo, aconteçam em paralelo no espaço que temos atualmente”, disse, acrescentando que a ausência de outra área voltada para negócios já era um pleito antigo de representantes do trade turístico. A chegada de um novo centro, para o presidente do Recife Convention & Visitors Bureau (RCVB), Bruno Herbert, seria muito bem vinda, aumentando a competitividade de Pernambuco. “A capacidade de atração de eventos de negócio duplicaria ou aumentaria significativamente, uma vez que a falta de agenda no Centro de Convenções de Olinda vinha prejudicando a captação de eventos”, afirmou.

Além do novo empreendimento, Carreras anunciou que o Cecon-PE será modernizado, descartando a ideia original, que era de utilizar a área onde funciona, atualmente, o parque de diversões Mirabilândia, situado ao lado do Cecon, para expansão do espaço de eventos. Na época, há cerca de três anos, o projeto chegou a ser orçado em R$ 900 milhões. “Esse valor está fora da realidade no momento atual”, disparou. Assim como o novo centro de convenções, a requalificação do atual parque de eventos também será resultado de uma PPP. “O plano é que, tanto a modernização quanto o novo empreendimento tenham uma gestão conjunta”, disse Carreras.

Com a saída do Mirabilândia do espaço no começo de 2016, devido a uma decisão judicial, a ideia, ainda segundo Carreras, é que o terreno do parque de diversões amplie a capacidade do estacionamento. Atualmente, a área comporta 1,3 mil carros. No local, também será implantado outro empreendimento. “O Governo do Estado ainda está estudando quais investimentos serão feitos no terreno”, afirmou, emendando que o projeto deve ter o mesmo porte do Centro de Engenharia Automotiva que a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) pretende instalar na antiga Fábrica Tacaruna.

Eventos
De acordo com dados da ABIH-PE, o turismo de negócios no Recife corresponde a 70%. Em Gravatá e em Porto de Galinhas, o percentual fica entre 20% a 30%.

As informações são da Folha de Pernambuco.
Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário