Advertisement

24 de outubro de 2015

A renascença de Poção e projeto de Caruaru que aproveita retalhos de jeans foram ao SPFW

 A confecção de renda renascença Noemy, de Poção, e o projeto Mulheres de Argila, de Caruaru, fizeram parte da FFWShop, lojinha instalada na Fundação Bienal de São Paulo durante o São Paulo Fashion Week. Ambos viajaram a convite do projeto Contextualizador na Moda, parceria do Sebrae com a In-Mod. Noemy Gomes, que batiza e administra a marca de renda renascença, e Wilber Lima, gestor do Mulheres de Argila, passaram a semana entre atividades na capital paulista, inclusive visitas a backstages dos desfiles. Na FFWShop divulgaram seus trabalhos e interagiram com o público convidado do evento de moda e com empresas de outros estados também levadas pelo Sebrae. A Noemy, criada há 26 anos, perpetua tradição ensinada por freiras italianas. Atualmente, a marca agrega cinco mil rendeiros, de dez municípios, e produz, por mês, 85 mil peças. Noemy diz que a renda renascença equivale a 90% do sustento da população de Poção. No SPFW ela impressionava os visitantes ao falar que sua produção é toda manual.Já Wilber comanda o Mulheres de Argila, que agrega 25 mulheres do Alto do Moura. Elas produzem almofadas, tapetes, passarelas, capas de iPad e bolsas com retalhos de jeans em tramas ensinadas às tais mulheres por Melk Z-da. Os retalhos seriam jogados no lixo e são doados por confecções de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. Já com etiquetas que sobram na Etical confeccionam macaquinhos de pelúcia, que fizeram sucesso – todos vendidos.

Do http://blogs.ne10.uol.com.br/
Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário