Advertisement

3 de outubro de 2015

Passeata Unidos pela Paz reivindica mais segurança em Santa Cruz do Capibaribe

Sociedade civil organizada promove caminhada neste sábado (3/10), às 16h, na capital da moda de Pernambuco para chamar a atenção das autoridades e sugerir caminhos para redução da violência na cidade e região.Para chamar a atenção da opinião pública, das autoridades e da população e sugerir caminhos para a redução da violência e insegurança, a sociedade civil organizada de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano, promove, amanhã (3/10), a partir das 16h, a caminhada “Unidos pela Paz”. O movimento se prepara para ir às ruas do município para reivindicar mais segurança, pois a região onde fica o Polo de Confecções de Pernambuco vem sendo alvo constante violências, como assaltos a residências e a estabelecimentos comerciais, arrombamentos, tráfico de drogas e homicídios. Uma das entidades envolvidas é o Moda Center Santa Cruz, o maior centro atacadista de confecções do país.

A concentração da caminhada será na Praça dos Estudantes, no centro de Santa Cruz do Capibaribe, e vai percorrer diversas ruas e avenidas da cidade. A mobilização será encerrada com um ato público no ponto de partida com representantes das entidades promotoras do Unidos pela Paz.

O movimento pretende contribuir com a busca e implantação de soluções viáveis a curto, médio e longo prazos para a questão do combate à violência em nível local. Um abaixo assinado foi realizado junto à população e um documento com as reinvindicações será entregue aos governos Federal, Estadual e Municipal, ao Ministério da Justiça, à Polícia Rodoviária Federal, à Polícia Rodoviária Estadual, à Polícia Militar e demais órgãos competentes.

Entre as solicitações estão a melhoria nas condições gerais de trabalho das polícias Civil e Militar nas delegacias locais, com atenção especial para a infraestrutura a fim de facilitar o registro de boletins de ocorrência e assim possibilitar a mensuração, de forma mais precisa, da quantidade e natureza dos delitos na região; o aumento do efetivo local das polícias Civil e Militar e a articulação do trabalho em conjunto entre essas duas forças, bem como com a guarda municipal, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, a fim de inibir e diminuir a quantidade de crimes de roubo e afins.

O Unidos pela Paz também solicita a intensificação do trabalho de inteligência e de investigação das polícias Civil e Militar, a fim de que as prisões sejam mais efetivas e que as quadrilhas sejam verdadeiramente desarticuladas, principalmente no que diz respeito ao combate ao tráfico de drogas; a intensificação das rondas táticas nos bairros; o reestabelecimento do Projeto Patrulha Escolar, pelo qual, através da presença da polícia dentro das unidades escolares, possam ser desenvolvidas ações de prevenção ao crime e à violência; a utilização dos trailers do Município nos Bairros no intuito de funcionarem como pontos de apoio móvel para guardas municipais e policiais civis e militares; a implantação efetiva do Conselho Antidrogas, criado através da Lei Municipal 1.452/2004, para desenvolver em ações que combatam o uso e a comercialização de entorpecentes, relacionados diretamente à geração da violência.

As reivindicações vão além da área de segurança pública e solicitam, ainda, que a cultura de paz seja inserida no currículo escolar do município para que, através da disciplina, sejam intensificados valores como honestidade, dignidade, respeito e tolerância. A sociedade civil também exige que a prática de esportes e a cultura sejam incentivadas no município a fim de que a sociedade se torne menos violenta no futuro.



Do merecedestaque.com
Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário