29 de abril de 2016

postheadericon Santa Cruz do Capibaribe terá esgoto 100% tratado


 


O município de Santa Cruz do Capibaribe,  Agreste do estado, distante 190 quilômetros da capital,  será contemplado  com os serviços de esgotamento sanitário. Nesta semana, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) lançou o edital de licitação que vai contratar a empresa ou consórcio para elaborar e executar o projeto do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) da sede do município. A obra vai atender 197 mil habitantes e faz parte do Programa de Sustentabilidade Hídrica de Pernambuco (PSH-PE), financiado pelo Banco Mundial. Pelo contrato, a empresa que elaborar o projeto também ficará responsável por sua execução e apoio técnico durante um período após sua entrega.
  190 quilômetros da capital
 O SES de Santa Cruz do Capibaribe prevê a dotação de saneamento para toda a área urbana do município. Inserida na Bacia Hidrográfica do Rio Capibaribe, a cidade hoje possui trechos de rede que recolhem os efluentes gerados pelos imóveis, mas sem dar os devidos tratamento e destinação a eles. O resultado é o lançamento de dejetos in natura no rio, contribuindo para sua poluição. “Queremos frear esse processo, devolvendo qualidade às águas do Capibaribe. Com o SES de Santa Cruz do Capibaribe, esperamos melhorar a oferta sustentável de água e os serviços de saneamento para seus habitantes”, assinalou o diretor Técnico de Engenharia, Rômulo Aurélio Souza.

A obra prevê a expansão da rede de esgoto que é operada pelo município, interceptando-o às margens do Rio Capibaribe para que receba tratamento antes de ser devolvido ao meio ambiente. Serão implantados 20 quilômetros de rede coletora para complementar a existente, um interceptor e emissários, incluindo ramais de calçada. Também serão construídas quatro Estações Elevatórias (EE) e uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) com capacidade para tratar até 346 litros de efluentes por segundo.

O contrato firmado através do PSH-PE com o Banco Mundial é da categoria Turnkey, na qual a empresa, ou consórcio, a ser contratada será responsável pela elaboração do projeto executivo completo do sistema e por sua implantação. Para o diretor Rômulo Aurélio, a vantagem desse modelo é poder obter mais agilidade e qualidade na obra. “Vamos ganhar tempo, pois só será preciso uma licitação para elaborar e tocar o projeto. Além disso, deve haver um ganho de qualidade, pois a vencedora da licitação deverá ser mais cautelosa e criteriosa com seu projeto, de modo a evitar prejuízos, uma vez que será ela a responsável pela execução e por um período de sua manutenção”, explicou. O prazo previsto para o contrato é de 36 meses.

0 comentários:

VER MAVA

VER MAVA

Berg Etiquetas

Berg Etiquetas

NG Tecidos

NG Tecidos

PMDB

PMDB

GPS - Administradora

GPS - Administradora

Cheiro e Chame Acessórios

Cheiro e Chame Acessórios

Ricardo

Ricardo


DISQUE 3719 4545

DISQUE 3719 4545
Para qualquer Informação

C & E F: 9319 6440

C & E F: 9319 6440
Fone 9716:8881

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Promoção Grátis

Insira seu Email Gratuitamente

Receba Nossas Novidades Via Email

Colaborador

Colaborador

Romero Leal

Romero Leal

Ligue 3741 1602

Ligue 3741 1602

Vereadora Rossana

Vereadora Rossana

Radio Toritama FM 104.9

Colaborador

Colaborador

Postagens populares

Seguidores

Atualizados