Advertisement

7 de junho de 2016

Vertentes abre nova etapa de lançamentos e debates

Retomei, ontem, por Vertentes, a 190 km do Recife, o lançamento dos meus dois últimos livros Perto do Coração e Reféns da seca. A noite de autógrafos foi na Câmara de Vereadores, que ficou lotada por políticos, empresários do ramo de confecções da região, professores, alunos, leitores do blog e ouvintes do Frente a Frente, programa que passa a ser retransmitido pela emissora Vertentes FM a partir da próxima segunda-feira.

Entre os presentes, o prefeito Alan Kardec (PSDB), o ex-prefeito Romero Leal, o presidente da Câmara de Vereadores, José Ivanildo, e seus colegas de parlamento Dona Santa e Luizinho. O pároco Antônio Lucena, que disse ser ouvinte assíduo do Frente a Frente, também fez questão do seu autógrafo, além de secretários municipais e o diretor da Rádio Farol, localizada em Taquaritinga do Norte, Gel Caldas.

Caldas, aliás, promove, amanhã, às 10 horas, um ato em Taquaritinga em defesa da transposição das águas do Amazonas para o Nordeste, movimento que, segundo ele, vem ganhando aderência no Congresso com a adesão de lideranças nordestinas na Câmara e no Senado. Da vizinha cidade de Toritama encontrei por lá o radialista Wendel Galdino, em companhia dos empresários Edinaldo e Abílio, do ramo de confecções.

De Santa Maria do Cambucá estava presente o vereador Mário Filho, atuante no parlamento e muito popular na região. Após o evento, o ex-prefeito Romero Leal, que fez a minha saudação aos presentes, ofereceu um jantar aos convidados em sua residência. A origem de Vertentes vem antes de 1750, quando a Coroa Portuguesa doou a Dona Maria Ferraz do Brito uma "data terra", partindo de perto do Rio Capibaribe, indo atingir os limites com o Estado da Paraíba e as águas fertilíssimas da Serra de Taquaritinga.

Nostálgica de seu amado e nunca esquecido Portugal, Dona Maria Ferraz de Brito transmitiu por permuta a "data terra" recebida das mãos D`EL Rei para Francisco Carneiro Bezerra Cavalcante, Legítimo fundador de Vertentes, tronco das famílias vertentenses, Cavalcante e Corrêa de Araújo. Seus descendentes exploraram as cercanias, fizeram edificações, organizaram fazendas e deram o nome atual pela existência de duas vertentes de água. Em 1855, o Pe. Renovato Tejo chegou ao local e construiu uma capela dedicada a São José, marcando a fundação da cidade.
Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário