4 de outubro de 2016

postheadericon Ordem de Serviço para a primeira etapa do projeto já foi assinada

Mais um  projeto hídrico  será iniciado pelo Governo de Pernambuco para  enfrentar a crise hídrica  no Agreste. Na próxima semana, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) dará início às obras da Adutora do Moxotó, empreendimento que tem o desafio de levar água do Rio São Francisco para 325 mil pessoas de sete municípios do interior do Estado. No total, serão investidos cerca de R$ 100 milhões na adutora, que vai atender Arcoverde, no Sertão, e Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó e São Bento do Una, no Agreste, municípios  que estão sendo castigados pelo quinto ano  consecutivo de seca. Todas essas  cidades estão em situação crítica de abastecimento de água.

A  Ordem de Serviço para o início da  primeira etapa da Adutora do Moxotó já foi assinada e a empresa vencedora da licitação já está  organizando o canteiro  da obra. O projeto total é composto por três estações elevatórias ( sistema de bombeamento) , a captação no Reservatório do Moxotó - a partir de um canal de aproximação localizado no Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco - e a implantação de 70 quilômetros de extensão de adutora. Trata-se  de uma obra estruturadora que será realizada em três etapas e ao longo de  15 meses.

Para a primeira etapa, está prevista a construção de 33 quilômetros de adutora de ferro fundido de 600 mm de diâmetro. As tubulações irão margear a BR 232, entre as Estações de Bombeamento de Água Bruta (EB-1), que fica ao lado do Reservatório do Moxotó, na Transposição do Rio São Francisco, e a Estação de Bombeamento Intermediária (EB-2), localizada em Cruzeiro do Nordeste, distrito de Sertânia. A Barragem do Moxotó faz parte do projeto do Governo Federal e já foi construída no distrito de Rio da Barra, em Sertânia. “ A  expectativa é que ela comece a receber água do Rio São Francisco até o final deste ano, a partir do avanço das obras do Eixo Leste”, afirma o diretor Técnico e de Engenharia da Compesa , Rômulo Aurélio Souza.

Segundo  o diretor, a adutora do Moxotó é um projeto importante da Compesa pois vai promover a retomada do abastecimento regular de água nessas sete cidades, que ficarão livres do regime de rodízio.. “Nos próximos dias devemos  publicar o edital  para a construção da  segunda etapa, que se refere à implantação das três estações elevatórias, captação e mais o trecho de adutora que vai de Cruzeiro do Nordeste até Arcoverde", revela  Rômulo Aurélio, diretor Técnico de Engenharia.

De acordo com o diretor, a  Adutora do Moxotó fará a condução da água entre a Estação Elevatória-1 e as Estações de Tratamento de Água (ETA) de Arcoverde, onde  o sistema será interligado a Adutora do Agreste, projeto que também está em execução pela Compesa, e através desta conduzirá água para as  ETAs Pesqueira, Sanharó e Belo Jardim e, através do sistema integrado do Bitury, vai transportar água tratada até as cidades de Tacaimbó, São Bento do Una e parte de Sanharó.

0 comentários:

VER MAVA

VER MAVA

Berg Etiquetas

Berg Etiquetas

NG Tecidos

NG Tecidos

GPS - Administradora

GPS - Administradora

Cheiro e Chame Acessórios

Cheiro e Chame Acessórios

Ricardo

Ricardo


DISQUE 3719 4545

DISQUE 3719 4545
Para qualquer Informação

C & E F: 9319 6440

C & E F: 9319 6440
Fone 9716:8881

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Promoção Grátis

Insira seu Email Gratuitamente

Receba Nossas Novidades Via Email

Colaborador

Colaborador

Romero Leal

Romero Leal

Ligue 3741 1602

Ligue 3741 1602

Vereadora Rossana

Vereadora Rossana

Radio Toritama FM 104.9

Colaborador

Colaborador

Postagens populares

Seguidores

Atualizados