24 de novembro de 2016

postheadericon Nova fiscalização na Adutora Tabocas, no Agreste do estado, identifica 35 ligações clandestinas

Operação contou  com o apoio do Ministério Público e Polícia Militar e identificou 35 ligações clandestinas na adutora . 
Duas pessoas foram presas em flagrante por furto de água, nesta quarta-feira (23), durante nova ação de fiscalização na Adutora Tabocas, que transporta água do Sistema do Prata para abastecer o município de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) iniciou a operação na quinta-feira (17) passada e contou com o apoio do Ministério Público do Estado e da Polícia Militar. Foram identificadas 35 ligações clandestinas num trecho de cinco quilômetros da adutora, localizado no Sítio Tabocas, distrito de Brejo da Madre de Deus.

A operação, executada por quatro equipes da Compesa e policiais militares, efetivou a primeira prisão numa propriedade que estava furtando água da adutora para irrigação de uma plantação de coco. A água estava sendo despejada no local por meio de um cano aberto, sem controle do fluxo. A segunda pessoa presa em flagrante tinha feito uma ligação clandestina para sua propriedade, da onde saíam mais duas tubulações para levar água a outras duas propriedades vizinhas.

A Compesa tomou a iniciativa de realizar a fiscalização após constatar uma queda de 10% da vazão de água na chegada da adutora à Estação de Tratamento Poço Fundo, em Santa Cruz. As ligações clandestinas estavam retirando uma quantidade de água que correspondia a 10 litros por segundo da vazão da adutora - que tem capacidade de transportar 110 l/s - prejudicando uma população de cerca de 80 mil pessoas, que já convive com um regime de abastecimento rigoroso.

"Em função dos furtos, não conseguimos abastecer o município na sua totalidade e nem cumprir o calendário vigente, principalmente, nas áreas mais periféricas. Quanto mais ligações clandestinas houver, menor será a quantidade de água para a população", contextualiza o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Mário Heitor Filho.

De acordo com o gerente, só será possível constatar o quanto da vazão foi recuperada, na próxima semana, quando Santa Cruz vai receber água novamente. A Compesa também vai continuar com as ações de fiscalização na adutora, que tem uma extensão de 50 quilômetros, entre a Barragem Tabocas e Santa Cruz do Capibaribe, considerando que há o aumento do consumo de água nesta época do ano e que a Região Agreste enfrenta seis anos consecutivos de seca.

No começo do mês de novembro, uma operação conjunta da Compesa, MP e Polícia Militar de combate ao furto de água fiscalizou outros 15 quilômetros da Adutora Tabocas, após verificar a redução em 30% da vazão no sistema que abastece Santa Cruz do Capibaribe.

0 comentários:

VER MAVA

VER MAVA

Berg Etiquetas

Berg Etiquetas

NG Tecidos

NG Tecidos

GPS - Administradora

GPS - Administradora

Cheiro e Chame Acessórios

Cheiro e Chame Acessórios

Ricardo

Ricardo


DISQUE 3719 4545

DISQUE 3719 4545
Para qualquer Informação

C & E F: 9319 6440

C & E F: 9319 6440
Fone 9716:8881

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Promoção Grátis

Insira seu Email Gratuitamente

Receba Nossas Novidades Via Email

Colaborador

Colaborador

Romero Leal

Romero Leal

Ligue 3741 1602

Ligue 3741 1602

Vereadora Rossana

Vereadora Rossana

Radio Toritama FM 104.9

Colaborador

Colaborador

Postagens populares

Seguidores

Atualizados