Advertisement

18 de fevereiro de 2017

Jucazinho só abastece área urbana de Caruaru

Nota Oficial

A Compesa esclarece que, devido à saída de Caruaru do Sistema Jucazinho em outubro de 2015, e por causa da crise hídrica provocada pela seca que se arrasta por mais de seis anos no Agreste, a Compesa não teve mais condições de abastecer a zona rural, priorizando a zona urbana do município.

Com isso, a cobrança das faturas dos clientes rurais foi suspensa desde então. A Compesa afirma que está buscando soluções para amenizar a situação fazendo uma série de investimentos como a Adutora do Pirangi que vai garantir uma sobrevida à Barragem do Prata, obra que tem investimentos em torno de R$ 60 milhões.

Tem também a Adutora do Agreste, maior obra hídrica em execução no Brasil, que está em andamento e que deve levar água para cidades da região ainda neste primeiro semestre. Só em 2016, foram liberados R$ 142 milhões em recursos para a obra. E a Compesa estuda a construção da Adutora de Serro Azul para aproveitar a água da Barragem de mesmo nome construída em Palmares.

Esta nova adutora poderá ofertar no mínimo 560 litros de água por segundo para a região. A proposta é que a Adutora de Serro Azul se integre à Adutora do Agreste, complementando a água captada no Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco.

A expectativa é de que na primeira fase, a água chegue a Caruaru, São Caetano, Toritama, Pão de Açúcar, Santa Cruz do Capibaribe, Belo Jardim, Sanharó, São Bento do Una e Tacaimbó, sendo estes quatro últimos municípios, através do Sistema Integrado Bitury. Com todos esses investimentos e a melhora no abastecimento de Caruaru e cidades da região, é certo que a zona rural terá seu reabastecimento garantido.

Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário