25 de outubro de 2017

postheadericon Mudança reduz chance de inflação abaixo de 3%

O aumento da conta de luz proposto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) reduz as chances de uma inflação abaixo dos 3% este ano, mas não muda a trajetória do indicador, que deve continuar em desaceleração. A medida, apresentada ontem pela Aneel, alterou a taxa extra de R$ 3,50 para R$ 5,00 a cada 100 quilowatt-hora consumidos (kWh). Nos cálculos do economista Leonardo França Costa, da Rosenberg Associados, se essa nova taxa extra for adotada ainda em novembro ela pode elevar a inflação do ano em 0,11 ponto porcentual. "É uma surpresa. Estávamos esperando mais para o início do ano que vem, apesar da situação ruim dos reservatórios", disse. 
Caso essa bandeira vermelha nível 2 continue vigorando, a projeção do IPCA de 2017 da Rosenberg passaria de 3,1% para 3 2%. Com isso, o item energia elétrica no índice de inflação mostraria taxa positiva de 3,1%, com o IPCA encerrando o penúltimo mês do ano em 0,46%. "A média para o mês desde 1995 está na faixa de 0,64%. Portanto, o quadro de inflação baixa ainda deve prosseguir", pondera.

A previsão do economista Bernard Gonin, da Rio Gestão de Recursos, que era de 3,2% este ano passou para 3,3% com a mudança. Gonin pondera que energia elétrica é um risco para a inflação do ano que vem. "Pode ser que tenham de fazer novos ajustes em 2018 na tentativa de melhorar a situação financeira do setor", afirma.

O encarecimento da bandeira vermelha patamar 2 e sua possível manutenção na conta de luz em novembro diminuem as chances de a inflação oficial fechar em 3%, na avaliação do economista Flávio Serrano, do Haitong Banco de Investimento do Brasil. A meta de inflação perseguida pelo Banco Central é de 4,5% ao ano. O economista afirma que ficar abaixo do patamar dos 3% não é impossível, uma vez que o quadro de inflação está bastante favorável e que pode haver novas mudanças de bandeira até o fim do ano. "A bandeira pode ser mantida em nível 2 em novembro, mas se mudar para patamar 1 em dezembro, já teria alívio de 0,14 ponto porcentual na inflação", diz. Serrano projeta, atualmente, 3,10% para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e diz que, caso a bandeira vermelha 2 seja mantida em novembro, a estimativa pode subir para cerca de 3,20%. 

O economista do Haitong pondera, contudo, que caso a projeção para inflação deste ano seja elevada, não há riscos inerciais para o ano que vem. "A inércia para o ano que vem continua baixa a preocupação para 2018 é o sistema hídrico continuar piorando e ter de mudar novamente o custo das bandeiras e majorar os reajustes anuais das empresas", diz. 

"A energia deve ser ponto de preocupação e de monitoramento em 2018, ainda mais que a expectativa para ano que vem é de crescimento econômico. A indústria depende de bastante energia, mas ausência de chuvas só prejudicaria a atividade econômica se houver racionamento", diz, completando que esse não é o cenário. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


0 comentários:

VER MAVA

VER MAVA

Berg Etiquetas

Berg Etiquetas

NG Tecidos

NG Tecidos

GPS - Administradora

GPS - Administradora

Cheiro e Chame Acessórios

Cheiro e Chame Acessórios

Ricardo

Ricardo


DISQUE 3719 4545

DISQUE 3719 4545
Para qualquer Informação

C & E F: 9319 6440

C & E F: 9319 6440
Fone 9716:8881

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Promoção Grátis

Insira seu Email Gratuitamente

Receba Nossas Novidades Via Email

Colaborador

Colaborador

Romero Leal

Romero Leal

Ligue 3741 1602

Ligue 3741 1602

Vereadora Rossana

Vereadora Rossana

Radio Toritama FM 104.9

Colaborador

Colaborador

Postagens populares

Seguidores

Atualizados