18 de novembro de 2017

postheadericon Wendell Galdino: Qual o real intuito dessa visita a Toritama?

Humberto Costa: Principalmente é mostrar o meu compromisso com os conselheiros tutelares. Pois temos um trabalho ao lado deles (Conselheiros Tutelares). Temos procurado não só ser seu defensor da classe, tanto lá no congresso federal, mas também trabalhar com programas do governo federal. Como aquele que distribui os "Kits" para melhorar a qualidade dos serviços prestados pela classe, os serviços que eles realizam. Também aproveitei para fazer alguns contatos políticos, pois é o momento de estreitar os laços com velhos e novos aliados. Momento também de conversar com a imprensa, sobre nossas ações, as obras estruturadoras que estão sendo feitas na região. E tudo isso é necessário e bastante proveitoso. Estivemos em Taquaritinga do Norte, onde participamos de um evento em defesa dos direitos da criança e do adolescente, que contou com um grande número de conselheiros de várias cidades do interior do estado. Em nossa vinda a Toritama, firmamos compromisso de destinar ao Conselho Tutelar de Toritama com um desses Kits, como também me comprometo em dar uma ajuda para a construção do teatro municipal.

Wendell Galdino: O senador foi um dos parlamentares que sempre lutou para que fossem reiniciadas as obras da BR 104 e agora o que você tem a dizer já que a mesma foi reiniciada?

Humberto Costa: É um momento de muita satisfação e alegria. Eu sou um dos que mais lutou pela retomada deste tão importante obra. Todos sabem que eu tentei de várias formas não sou com o governo atual, mas os anteriores também. Sempre defendi a retomada das obras. Durante a paralisação estivemos nas repartições responsáveis pela obra, que não houvesse o abandono, recebi diversas personalidades das mais variadas esferas, afim de fazer sair do papel e se tornar realidade. Atendi a um pedido do governador Paulo Câmara e destinei recursos para serem investidos nessa tão importante obra. E estou muito feliz em ver as obras retomadas. Ao ver o ânimo das pessoas vemos que as perspectivas e expectativas são de dias melhores. É o que eu espero.

Wendell Galdino: Num bate papo com um político não há como não perguntar a respeito das eleições de 2018?

Humberto Costa: Bem, o meu desejo, a minha vontade é tentar continuar no senado, tenho convicção que estamos fazendo um bom trabalho, em nosso mandato. Defendemos bandeiras importantes como a retomada da BR 104, a permanência da Hemobras, a luta contra a privatização da Chesf, tantas coisas que, ao mesmo tempo que lá no senado lutando em defesa do interesse da população. Votei contra as reformas e buscamos sempre atender a demanda da população. Tenho trabalho reconhecido pela minha atuação e posição no senado.   Mas agora espero que a população reconheça a nossa atuação. Pois em toda minha carreira me dediquei a luta. Agora é esperar o que a população entenda e possa luta. Tenho o desejo de disputar novamente o senado, mas a direção é quem é diferenciado.
Mas o obviamente que eu faço parte de um partido, e é esse partido que vai decidir para que cargo eu irei disputar nas eleições do ano de que vem. O partido é quem monta as estratégias e com elas definem o que fazer e os destinos que se deve tomar. Eu sou militante, e seguirei as determinações do partido. Óbvio que o meu desejo é novamente concorrer ao cargo de senador novamente, mas a palavra final será a do partido.

Wendell Galdino: Qual a posição do PT nas eleições do ano que vem?

Humberto Costa: A política é muito dinâmica. O ideal seria a manutenção da nossa aliança com o Senador Armando Monteiro, mas nós últimos tempos nós temos visto uma posição do PTB, seus parlamentares e do próprio senador aqui no estado que não tem agradado, em termos de ideologias, como também essa aproximação com o governo federal, principalmente no apoio as reformas e nós do PT temos uma posição diferente. Então isso nos levou a um certo afastamento com Armando, respeitoso, mas é um afastamento. Sem falar na aproximação também com outros partidos que não comungam das nossas ideologias. E por outro lado tem o PSB, onde temos um contencioso (uma divisão) que se iniciou nas eleições municipais de 2012 (Recife), onde o PSB aproveitou - se de um problema interno do PT e lançaram uma candidatura própria quebrando um acordo de anos conosco. Se tornando adversário nas eleições seguintes, tanto nas eleições municipais, como nas estaduais. E não passado o PSB infelizmente apoiou o processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff e nos magoou um pouco mais. Porém nos últimos meses o partido (PSB) tem tido uma aproximação conosco (PT) diante dessa linha de oposição ao governo federal (Michel Temer), principalmente na posição de oposição as reformas e os desmandos do atual governo. Eu diria que há uma porta aberta para o diálogo e uma aproximação. Mas deixo claro aqui que hoje há um desejo de que o PT tenha uma candidatura própria.

Wendell Galdino: Se o PSB acenar para um apoio a candidatura de Lula, em troca o PT local apoiaria a reeleição de Paulo Câmara?

Humberto Costa: A política é a arte de somar, mas tudo depende do momento. Essas conversas e aproximação a Lula tem ajudado muito na abertura do diálogo. Mas é preciso muita conversa, muito diálogo, é preciso gestos de parte a parte que provem o real interesse de cada um. Eu acredito que é possível construir. Mas volto a afirmar que se as eleições fossem hoje, o PT teria candidatura própria. E essa aliança poderia acontecer num possível segundo turno. Pois se olharmos para o outro lado, tirando Armando Monteiro, estaríamos voltando com as antigas oligarquias pernambucana, "a casa grande", seria a volta dos coronéis.

Wendell Galdino: Com essas mudanças colocadas no congresso através do governo federal, tem colocado vocês (oposição) num desafio muito grande na luta para que elas não tirem do povo seus direitos e até bens?

Humberto Costa: Sim! Nós temos lutado bastante, mesmo sabendo da forma de como se negocia com boa parte dos parlamentares para se obter êxito nas votações. Na verdade o governo tem conseguido êxito nas votações pelas compras de votos dos parlamentares, pelos cargos, ele tem uma maioria, mesmo que relativa, dos parlamentares tanto na câmara, como no senado. E isso tem tornado isso mais difícil o nosso trabalho. Mas o que vale é que estamos do lado do povo. Por isso que eu tenho ido à todos os recantos do estado para dialogar com a população. Estamos combatendo aquilo que o povo não quer. O maior exemplo disso é a popularidade do governo Temer, que é o governo mais impopular de toda história do Brasil. Eu tenho certeza que ano que vem o povo dará a resposta, vai novamente conduzir Lula para comandar os rumos do país.

Wendell Galdino: Cada região tem a sua importância para o estado e o país, mas qual recado o Senador Humberto Costa tem para a nossa região, em especial o nosso Pólo das Confecções?

Humberto Costa: O meu recado é que tenham sempre em mim um aliado. Eu tive a oportunidade de trazer pra Pernambuco o Pólo petroquímico da Petrobrás, onde o nosso objetivo era justamente fazer uma integração com o Pólo das Confecções, e assim melhorar a nossa condição competitiva dentre outras atividades. Mas independente disso vocês (Pólo das Confecções) podem contar conosco nessa luta.

0 comentários:

VER MAVA

VER MAVA

Berg Etiquetas

Berg Etiquetas

NG Tecidos

NG Tecidos

GPS - Administradora

GPS - Administradora

Cheiro e Chame Acessórios

Cheiro e Chame Acessórios

Ricardo

Ricardo


DISQUE 3719 4545

DISQUE 3719 4545
Para qualquer Informação

C & E F: 9319 6440

C & E F: 9319 6440
Fone 9716:8881

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Promoção Grátis

Insira seu Email Gratuitamente

Receba Nossas Novidades Via Email

Colaborador

Colaborador

Romero Leal

Romero Leal

Ligue 3741 1602

Ligue 3741 1602

Vereadora Rossana

Vereadora Rossana

Radio Toritama FM 104.9

Colaborador

Colaborador

Postagens populares

Seguidores

Atualizados