Advertisement

22 de março de 2018

Mercadorias chinesas são apreendidas no Polo de Cofecções do Agreste

Realizada na última segunda-feira, uma operação feita pela Secretaria da Fazenda do Estado de Pernambuco (Sefaz-PE) apreendeu cerca de 240 mil peças de roupas importadas da China, encontradas em um depósito clandestino e em uma loja dentro do Polo de Confecções, em Santa Cruz do Capibaribe. As mercadorias, avaliadas em R$ 1,2 milhões, estavam sendo trazidas ao estado sem o pagamento dos impostos devidos, representando um crédito tributário avaliado em R$ 410 mil para os cofres públicos.
O proprietário das mercadorias, que atua no segmento de tecidos, estocava irregularmente os produtos nacionais e principalmente os importados, que chegavam em São Paulo e eram trazidos para Pernambuco por ele. De acordo com Benedito Santos, diretor geral da Receita da II Região Fiscal da Sefaz-PE, o dono dessas peças também mantinha quatro boxes dentro do Moda Center Santa Cruz. “Ele conseguia praticar uma concorrência desleal com as vendas de malhas chinesas como camisas, shorts e vestidos. Todos esses produtos eram vendidos por menos da metade do preço que era colocado pelo mercado local”, explicou.



Segundo Santos, o empresário, que estaria sonegando os impostos estaduais e federais, já estava sendo acompanhado por cerca de cinco meses praticando esse comércio de forma ilegal. “Ele reagiu a ação de forma surpresa. Mas, já se foi pago no momento da operação, cerca de R$ 313 mil reais relacionado aos tributos não pagos desses produtos”, disse.



A Secretaria também coletou os dados de quatro computadores, por meio do Laboratório de Auditoria Digital. A expectativa é que com a análise desse material se encontre indícios de que houve sonegação ao Fisco Estadual nos últimos anos. Segundo a Sefaz-PE, essa é apenas uma das fases de uma série de operações que estão em andamento em todo o Estado, visando combater fortemente a sonegação fiscal relacionada à introdução de mercadorias clandestinas em Pernambuco.

A ação da última segunda envolveu, Além da Diretoria Geral da Receita da II Região Fiscal que é responsável pelas ações da Sefaz-PE em Caruaru e arredores, a Diretoria de Operações Estratégicas (DOE) e contou com o apoio da Polícia Civil, por meio da Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária (DECCOT), e da Polícia Militar. 


Polo de Confecções

Em nota enviada a imprensa, o Moda Center Santa Cruz afirma que é totalmente contra as práticas de aquisição e venda de produtos de forma irregular. De acordo com o centro de compras, foi instalado em novembro de 2013, a Sala do Empreendedor com o objetivo de conscientizar sobre a importância e estimular a formalização de empreendimentos da região, e que desde a sua inauguração, o equipamento registrou mais de 1.200 empreendedores. No fim do ano passado, o centro atacadista passou a sediar o Expresso da Moda, onde podem ser emitidas notas fiscais avulsas das mercadorias adquiridas. O equipamento foi instalado com o intuito de reduzir a informalidade no polo de confecções e aumentar o volume de negócios realizados pelos pequenos empreendedores.

DIRIA DR PERNAMBUCO 
Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário