Advertisement

2 de outubro de 2018

Bolsonaro chega a 31% e amplia liderança, aponta Ibope

O Ibope divulgou nova pesquisa de intenção de voto para a presidência nesta segunda-feira (1) e os principais jornais repercutem o assunto. O Globo destaca que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) subiu quatro pontos percentuais desde a última pesquisa e alcançou 31% das intenções de voto. O matutino lembra as manifestações do último fim de semana pró e contra o líder na corrida eleitoral e mostra que Bolsonaro cresceu 6 pontos entre as mulheres. No segundo lugar, aparece o petista Fernando Haddad, que manteve os 21% da pesquisa anterior, mas viu sua rejeição crescer de 27% para 38%. Segundo a pesquisa do Ibope, Ciro Gomes (PDT) seria o único candidato que ganharia de Bolsonaro em um eventual segundo turno. "Bolsonaro sobe e abre 10 pontos sobre Haddad", informa a manchete do Globo. O Estado de S.Paulo também comenta a pesquisa divulgada pelo Ibope e afirma que Bolsonaro chegou ao patamar mais alto desde o início da série de pesquisas. Além de Haddad, que aparece em segundo lugar, Ciro Gomes (PDT) manteve a terceira posição na disputa, com 11%, 1 ponto a menos do que a pesquisa anterior, seguido por Geraldo Alckmin, com 8%, e Marina Silva, que perdeu 2 pontos e está com 4% das intenções de voto.

O Estadão destaca que, se forem considerados apenas os votos válidos, Bolsonaro lidera com 38% sobre 25% de Haddad. "Bolsonaro sobe 4 pontos e vai a 31%; Haddad fica em 21%", sublinha o título principal do Estadão.

Às vésperas da eleição, o juiz Sérgio Moro levantou o sigilo de parte do acordo de delação premiada fechado pelo ex-ministro Antonio Palocci. A Folha de S.Paulo mostra que o depoimento de Palocci aponta detalhes do suposto caixa 2 nas campanhas de Dilma Roussef em 2010 e 2014 e o esquema de corrupção na Petrobras.

Em seu depoimento, Palocci ainda voltou a afirmar que Lula e Dilma estiveram diretamente ligados a uma reunião em que se discutiu propina de R$ 40 milhões em 2010.

A defesa do ex-presidente Lula reagiu à decisão de Moro de levantar o sigilo do depoimento a dias da eleição e afirmou que a postura do magistrado reforça o caráter político dos processos relacionados a Lula. "Moro abre delação em que Palocci relata propina ao PT", destaca a manchete da Folha.

Compartilhar: Compartilhar no WhatsApp
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário